de dentro do mundo tem parede janela porta
sinto a parede fina que faz a casa
escuto os sons
a casa de madeira é viva
– o ônibus subiu para 4,25… e isso é fora?
– é roubo! (pichou o rapaz no muro)
vou de uma casa à outra casa
parece que o espaço para o mundo ficou menor, pequeno
como tem sido habitar Curitiba?
a cidade aparece na espera
ou no trânsito
… e o mundo entra pela porta
o aluguel da casa está mais caro, o governo cancelou os editais e blá blá blá
considero dividir a casa novamente
sinto o desejo de “entrar para dentro”
será “contra-mão” do estar na/com a rua?
será tempo de recolhida?
será que essa tensão no ar se dissipa?
escuto o trem passar lá em cima e agora na parede de dentro do útero deve estar descolando o endrométrio e fazendo a menstruação. escuto o ônibus.
quantas portas te separam do mundo? quantas peles?
hoje vim à pé de uma casa à outra
também porque tem greve geral contra a reforma da previdência
atravesso a cidade
leio Lisboa pela janela do computador
tem um imã na geladeira com uma foto do elétrico
talvez seja possível caminhar lado-a-lado.
mesmo que separados
mesmo que dentro
dentro de onde?
camila (curitiba)
Advertisements