Não sei onde ir entre a esquerda (Norte-Est) o a direita (Sul-Oeste), entre o poço do Barratém e a rua da Madalena.

O camion Super Bock atravessa a rua Dos Fanqueiros:

“A Vida é Super”

O sorriso dabaixo é como uma melodia do accordeom do elevador de Santa Justa.

A pé das escadas, as circulaçoes das pernas estão carrossel. O homem com três pernas pode se sustentar nesta melodia ( ele da uma volta de carrossel ) … Jà o homem do accrodeom muda de lugar ! No cruzamento das dirreçoes das pernas. Uma muller recusa um beijo na bochecha do seu homem no mais ultimo tempo e ela ri um pouco. Um cigarro que ainda se consume, de se consumir se muda um pouco aïe! Ele esta a falar “bom dia”, se tornando a barriga.

Um homem com três pernas va no outro sentido, devagar, ele va andando.

Minhas pernas têm alguma coisa a andar. As vezes, eu sento isso cuando sento que é demasiado cà, que hà uma imprassão gorda a mais de estar cà.

Me lembro dum pessoa de passagem que me diz, grosso modo ; « Vou num lugar e vou fazer alguma coisa. Mas não quero fazer alguma coisa a mais que o que jà hà no esse lugar, é jà bem o que é cà. » Rua nova da princeza do Lado occidental – o antigo nome da rua dos fanqueiros?

Já o Dipa da loja Souvenir du Portugal foi embora para trabalhar num restaurante esperando a infinita possibilidade de ir trabalhar num outro país.

Um trabalhador grita com muito de entusiasmo para deslocar uma viga podra. Ele grita para a grua “DEVAGAR!!!!!” – a grua – Jà os trabalhadores estão a destruir o antigo “Seaside” da Praça da Figueira ( qué agora é a trinta metros para a esquerda ) para començar as obras dum novo hostel ( por qué não hà bastante daquele que esta justo a lado ). O trabalhador termino seu cigarro e diz “Lisboa, uma ilusão para os turistos” e ele va embora, sorrindo.

Hà um sol maravilhosso hoje na rua Boa Vista, posso respirar, o ar esta descontraido, a voz do Giovanni, é um principio, é hoje, hà um ar de férias, hà a féria do ar (Deligny fala “a féria do linguagem”, então porque não a féria do ar)

Talvez a maquina de obras que TttttTTTtttttt parece viver sozinha, seus picos fazendo bejinhos na parede de pedras e de terra, pedidendo a ela de cair, por favor.

Dois homems qui não se conhecem, espaçados de algumos metros, andam com um saco de compras ao fim do braço esquerdo e o seu braço direito se balança ao mesmo ritmo. Escrevo tudo isso e não tive tempo de ver o Castelo Saint Jorge desaparecer, no entanto tão perto..

Hey o homem com três pernas volta!!!

Carol dizendo “é um dia de verão Coline” com o sorriso dabaixo.

Me lembro deste sorriso dabaixo como o pensamento “isso poderia se escrever” como se a escrita recolhava a possibilidade de fixar a marca dum momento lindo. Mas o sol pegou e jà o sorriso sonri, por abaixo.

O Joelho tem uma vibração bem particular, muitas “gna gna gna” sempre em “gna gna gna” recibendo as coisas “A vida é Super” Gna gna gna…

Alguma coisa volta um pouco mais tedio, de repente. Alguma coisa desapareceu. Alguma coisa do momento que esta contigo jà não anda contigo. Mas hà ainda o sol e os carros, pode escrever essas coisas, e a voz de Giovanni, e malas que enrolam.

coline

17 février / 2 março / 9 março

Lugar: Lisboa

 
Advertisements